No Poo, Low Poo

No Poo, Low Poo

No Poo, Low Poo é um termo que se popularizou em todo mundo como técnicas de tratamento dos cabelos que priorizam a utilização não só de agentes mais leves de limpeza, como também de substâncias que tratem o cabelo por completo, sem mascarar a saúde dos fios. A técnica foi desenvolvida e disseminada pela cabeleireira americana Lorraine Massey. Ela é criadora da marca exclusiva para cabelos cacheados Deva Curl e autora do livro Curly Girl.

O método Low Poo faz referência à utilização de xampus sem sulfato. Os sulfatos não retiram apenas a sujeira dos fios, mas também sua proteção natural, colaborando para o ressecamento. Ele defende a utilização de xampus com agentes de limpeza de caráter leve, que não agridem a fibra capilar. Substâncias como Betaína cocamidopropyl e Sulfossuccinato de Sódio de Dioctilo são mais leves, fazem menos espuma e proporcionam limpeza aos fios sem retirar a proteção natural do couro cabeludo.
A técnica também defende a utilização de produtos que não contenham em sua fórmula petrolatos (parafina líquida, óleo mineral, vaselina). O uso constante de petrolatos pode deixar os cabelos pesados e mascarar a saúde dos fios. Além disso, criam uma barreira para a absorção de muitas substâncias presentes nos cosméticos.

O método No Poo faz referência à abstenção do uso de xampus, mesmo os de caráter mais leve. Ele se pauta na ideia de danos que algumas substâncias podem causar, além da lavagem apenas com o condicionador, usando o método denominado co-wash. Sendo assim, além dos petrolatos, não utiliza qualquer produto (máscaras, leave-in, condicionadores) que contenha silicones insolúveis, pois estes só são retirados do cabelo com xampu. A lavagem, chamada co-wash é feita com condicionadores que não contenham silicones.

O movimento colaborou para o entendimento de que os cabelos não devem ser lavados numa frequência maior do que a necessária ou com produtos muito agressivos. Além disso, promove a aceitação dos cabelos naturais, principalmente dos cabelos crespos. Antes de aderir às técnicas, é importante haver um entendimento das necessidades individuais dos fios de cada um. Deve-se avaliar a presença de doenças do couro cabeludo, como a dermatite seborréica, que pode ser agravada com o método. Em caso de dúvidas, consulte sempre seu dermatologista.

Fique por dentro de todas as minhas atualizações através do Facebook.

 

Manchas na pele